quinta-feira, 23 de abril de 2015

Dicas de organização

Visitando o site casa.com.br, encontrei ótimas dicas de organização de armário de cozinha, coloquei várias aqui, vejam!


Utensílios e mantimentos compartilham o mesmo armário? A primeira providência é acomodá-los em prateleiras separadas. A prateleira mais baixa destina-se aos acessórios pouco usados. A área ainda pode abrigar panela de pressão e produtos de limpeza para reposição – devidamente acomodados em um cestinho.


Para ter uma despensa organizada, o segredo é prezar pela visibilidade: “Itens maiores ficam atrás. Os menores, à frente”, ensina a personal organizer Débora Campos. Faltou espaço? Lance mão de um suporte para elevar os pacotes do fundo, a exemplo do Organizador de Dois Andares, da Armys (22 x 40 x 20 cm*, Loja Eu Organizo). O nicho mais alto é ideal para estocar os alimentos que não precisam ser acessados a toda hora.


Uma boa forma de organizar a parte de cima do armário é deixar os objetos de uso cotidiano. Pratos organizados por ordem de tamanho e xícaras já acompanhadas de seus pires facilitam o dia a dia. O módulo aéreo é perfeito para acomodar aparelho de jantar, copos e outros itens usados todos os dias, que devem estar sempre acessíveis. Um truque para ganhar espaço é sobrepor duplas de xícaras e pires.


Dá para organizar as fôrmas quando organizadas por tipo. Retangulares com retangulares e redondas com redondas. Aproveite o restante do espaço para guardar os objetos de limpeza e a panela de pressão.
  


Os potes de plásticos, às vezes de sorvete, ideais para fazer uma quentinha para os familiares, se acumulam no armário e pode atrapalhar a dinâmica da cozinha. Empilhe-os de forma organizada e não os tampe. Com um cestinho organizador coloque as tampas em ordem de tamanho.


Nas prateleiras ao alcance das mãos, guarde o que entra e sai do armário com frequência, como temperos, guardanapos e mantimentos em uso. Cestinhas podem ajudar a separar cada conjunto. Identifique os recipientes que armazenam alimentos diferentes. 


Reserve um dos nichos para as travessas e tigelas de louça e vidro – lembre-se de que elas são frágeis e tome cuidado para não exagerar no tamanho das pilhas. Reúna as peças de acordo com o material, o formato e o tamanho. Quer botar ordem nos potes plásticos? Comece avaliando o estado de cada exemplar. Trincou, furou, derreteu? Desapegue! E saiba que tudo deve ficar destampado, o que poupa preciosos centímetros e evita que o cheiro dos alimentos fique impregnado. Posicionar um recipiente dentro do outro funciona, mas evite escondê-los.


Local já consagrado para guardar as panelas, o gabinete embaixo da pia não precisa viver tumultuado. Para manter as desajeitadas na linha, tire as tampas e empilhe um exemplar dentro do outro. As frigideiras ficam reunidas da mesma maneira. Ao fundo, o prático Organizador de Tampas, da Armys (18,5 x 24 x 19 cm, Loja Eu Organizo), oferece uma solução providencial sem ocupar muito espaço. Para completar, aproveite os cantinhos para guardar tábuas de corte.


Na gaveta mais ampla, guarde os objetos de maior volume. Os eletroportáteis são boas alternativas, mas evite o excesso de equipamentos! Eletroportáteis coloridos: batedeira amarela Orbital (35,4 x 29,9 x 19,9 cm) e sanduicheira laranja Easy Meal (20,9 x 23,3 x 8,3 cm). Ambas da linha Colors, da Cadence. Magazine Luiza.


Tem prateleiras a mostra? Coloque artigos fofinhos e com aspecto decorativo, como garrafinhas engraçadas e os livros de culinária. Copo térmico: Cachecopo, de cerâmica com tampa de silicone vermelha. Uatt?. Garrafa térmica: da Invicta (700 ml). Extra.



Não tem como colocar em pontes? Sem problema! Lance mão de pregadores coloridos e fofos e de arames personalizados.


Utensílios de uso mais específico, como espátulas e amassadores de carne podem ficar dispostos em latas organizadores e, quando bem humorados e coloridos, dão um toque especial na cozinha.


Para ganhar espaço e dar um ar de casa da vó, coloque os alimentos abertos em vasilhas com tampa. Não precisa ser daquele tipo que já determina o que deve ser colocado, com tiras de papelão, caneta e fita dupla face, faça etiquetas e personalize seu potes.


Os condimentos de uso diário podem ficar acomodados em cestinhos organizadores. Tire-os dos saquinhos de origem e coloque em potes funcionais.


Uma ideia de reaproveitamento muito boa é utilizar a vasilha em que vem os talheres recém comprados, depois de devidamente higienizada, para guardar espaguete.


Dispor de um divisor de talheres é a melhor forma de organizar os utensílios. Separe garfos, facas e colheres dos talheres de sobremesa e dos utensílios maiores como facas gourmet. Usar a primeira gaveta é mais pratico no dia a dia.


O jeito mais tradicional de subdividir as gavetas costuma funcionar bem: na primeira, ficam os talheres básicos e, na segunda, utensílios variados para cozinhar e servir – o Organizador de Gavetas (kit com três peças nas medidas 10 x 17 x 6 cm, 17 x 23 x 6 cm e 17 x 37 x 6 cm, Loja Eu Organizo) dá uma forcinha na ordem.


Reserve uma gaveta para panos de prato, toalhas de mesa e aventais e outra para jogos americanos – caso o material permita, enrole-os e prenda-os com um elástico. Rolos de plástico filme e de papel-alumínio também podem ficar ali.


Dobrados de forma correta e colocadas na segunda gaveta panos de prato, jogos americanos, luva de cozinha e aventais ficam com acesso fácil.







quarta-feira, 15 de abril de 2015

Horta caseira

A agricultura urbana vem despertando cada vez mais o interesse. Além do prazer de cultivar alimentos orgânicos na sua própria casa, o cuidado com as plantas também ajuda a reduzir o estresse do dia a dia.


Antes de mais nada é preciso analisar se existe um espaço adequado em sua casa ou apartamento para abrigar as plantas. É necessário um local que tenha pelo menos quatro horas por dia de sol ou grande luminosidade. Porém, elas não devem ficar expostas ao sol o dia inteiro ou receber ventos fortes.


As plantas precisam de espaços diferentes para se desenvolverem, vejam algumas dicas para organizá-las nos vasos:
Vasos de 15 a 20 cm de altura: temperos (salsinha, alecrim, etc.), alface, acelga, etc.
Vasos de 40 a 50 cm de altura: berinjela, pepino, tomates, abobrinha, etc.
Vasos suspensos: temperos e tomate cereja.
Vasos de plástico: são leves, bem fechados e retêm adequadamente a umidade e o calor. Ideal para cultivar temperos como o manjericão.
Vasos de terracota ou cerâmica: são porosos e permitem uma melhor evaporação do excesso de água para evitar o encharcamento.

Quanto maior a profundidade do vaso, maior será o espaço para desenvolver suas raízes. Uma planta cultivada num vaso grande pode dar frutos mais saborosos. Você pode também reaproveitar potes e caixas, por exemplo, caixote de madeira, vaso, lata de leite ou achocolatado, garrafas PET, cano de PVC, pneu etc. Existem muitas opções e você pode deixar a sua imaginação lhe guiar, contanto que o recipiente  tenha furos embaixo para que o excesso de água escoe.


Para pequenas áreas, as jardineiras de cimento são mais adequadas. Os modelos ideais são aqueles com profundidade e largura mínimas de 30 cm e capazes de drenar o excesso de água. Em geral, as hortas podem ser feitas em qualquer lugar, de pequenos vasos a grandes canteiros. O que muda são as espécies a serem utilizadas. Seguem algumas ideias:
Agrião, alface, almeirão, beterraba, capim-limão, cebolinha, cenoura, coentro, endro, estragão, hortelã, manjericão, manjerona, orégano, rabanete, rúcula, salsinha e tomilho.


O primeiro passo para começar a plantar é a escolha do que será cultivado. É preciso saber que tipo de solo a espécie vive e se ela gosta de muita água ou não. Ervas como o alecrim e sálvia, por exemplo,  são provenientes do mediterrâneo e acostumadas com solo arenoso e seco, já o manjericão e a salsinha preferem um solo mais úmido com muitas regas. É importante categorizar as plantas para escolher quais compartilharão o mesmo vaso. Lembre-se de combinar plantas altas para fazer sombra às menores. Quanto maiores os tipos de cultivos, maior resistência a fungos, larvas e pulgões.


No mesmo vaso, você pode plantar até duas espécies, desde que as características delas sejam parecidas. Também é importante observar a distância entre elas. Manjericão e coentro, por exemplo, podem ser plantados no mesmo vaso, a uma distância de 30cm um do outro. Os dois devem ser plantados em solo médio, ou seja, nem arenoso, nem argiloso. Orégano e manjerona também podem ocupar o mesmo vaso, desde que estejam distantes 30cm e sejam plantados em solo arenoso.


O plantio através de mudas é mais prática e pega mais rápido, como no caso da alface e escarola. Faça um buraco na terra de mais ou menos 1cm de profundidade, onde as raízes possam crescer, e coloque a muda. Depois, cubra com terra e aperte em volta para dispersar os bolsões de ar.

Os melhores momentos para rega são pela manhã ou ao final da tarde. Não existe receita para isso. É preciso ter algumas informações prévias sobre cada espécie e observá-las. Pode-se também colocar o dedo na terra para ver se está úmido ou até mesmo deixar sempre um palito de sorvete espetado nela. Assim, quando você retirar, saberá se a terra precisa de água ou não. Elabore alguma maneira eficiente de drenar a água, pois as hortas precisam ser regadas constantemente (duas vezes por dia no verão e uma vez por dia no inverno), mas não podem ficar encharcadas.


Coloque uma camada de húmus a cada três meses. Não super-estimule as plantas no inverno, neste período elas tendem a ficar feias. Porém, este processo faz parte de seu ciclo, onde ela ganha energia para florescer na primavera.


Na hora de podar galhos, corte sempre na diagonal e próximo a nós. Caso você retire frutos ou folhas, é preciso cortar seu galho dois pontos de brotamento abaixo. Por exemplo, se você retirar uma pimenta de um galho, é necessário cortar parte deste galho para que a planta tenha energia para se desenvolver melhor.


A salsa, o alface e os legumes ricos em água como a abobrinha devem ser colhidos de manhã.
As frutas e os temperos como o louro, o alecrim e a sálvia devem ser colhidos no final da tarde para aumentar a concentração de bons óleos essenciais no alimento graças à ação do sol.
Uma vez colhidos, os temperos, legumes e as frutas da sua hortinha devem ser higienizados e consumidos em poucos dias. Lembre-se: 20 a 30% das qualidades gustativas de um alimento desaparecem poucas horas depois da colheita.

Remédio caseiro para controle de pragas na horta:
Solução de água e sabão
• Diluir 50g de sabão em pedra em 1 litro de água quente.
• Após esfriar, diluir a solução em 5 litros de água e pulverizar as plantas.
• Combate: pulgões, cochonilhas e lagartas

Macerado de alho
• Esmagar 4 dentes de alho em 1 litro de água e deixar de molho por 12 dias.
• Diluir 1 litro da solução em 10 litros de água e pulverizar as plantas.
• Combate: pulgões








Fonte:
http://delas.ig.com.br/
http://www.pastoraldacrianca.org.br/pt/
http://lar-natural.com.br/
http://ciclovivo.com.br/