terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Artesanato Indígena

O artesanato indígena segue a tradição herdada dos pais e dos anciãos e desenvolvem pequena variação ao longo do tempo.
Os trabalhos se diferenciam de uma tribo para outra. Tanto um grupo quanto outro conta com uma ampla variedade de elementos naturais para fabricar seus objetos: madeiras, caroços, fibras, palmas, palhas, cipós, sementes, cocos, resinas, couros, ossos, dentes, conchas, garras e plumas. Com um material tão variado, as possibilidades de criação são muito amplas.


 

Colares feitos com sementes

Utensílios de madeira


Cada povo tem sua habilidade e técnicas de materializar em objetos de arte as necessidades do dia a dia ou dos rituais.
A arte plumária ainda é a mais conhecida e admirada por sua exuberância e riqueza. Quase todos os grupos indígenas utilizam plumas para construir peças de significados e usos diversos.



Na Ilha de Marajó temos as peças de Santarém, que apresentam tamanho pequeno, porém bem trabalhado, e as peças Marajoara, que apresentam tamanho grande e normalmente contém pinturas de deuses ou animais, sempre contendo cores avermelhadas.

Vasos e peças Marajoara

Artesanato santareno

Cuias santarenas

No Vale do Jequitinhonha os trabalhos com barro iniciaram-se com a confecção de peças utilitárias que eram feitas pelas mulheres. Com o passar do tempo passaram a produzir peças decorativas, como: figuras humanas, animais, cenas do cotidiano, tipos, usos e costumes da região.

Artesanato do Vale do Jequitinhonha

Artesanato do Vale do Jequitinhonha

Figuras humanas do Vale do Jequitinhonha
 
No processo usam rudimentares fornos a lenha, a técnica dos roletes (cobrinhas), ao invés do torno de oleiro, placas e toscas ferramentas. Os pigmentos usados na pintura são naturais extraídos de barro encontrados nas muitas jazidas de argila da região.